HomeNotíciasFuncionários do MITESS formados em matérias de Previdência Social

INSS em Gondola muda-se para instalações próprias

Manica - (9/12/2023) - Todos os serviços prestados pelo Instituto Nacional de Segurança Social (INSS) no distrito de Gondola, na província de Manica, passaram, desde a tarde desta Sexta-feira, 08 de Dezembro, a funcionar no mesmo local, mais concretamente nas novas instalações construídas de raiz naquela autarquia.

 

A cerimónia de inauguração do novo edifício, um posto de atendimento construído na vila sede distrital, foi orientada pela Ministra do Trabalho e Segurança Social, Margarida Adamugi Talapa, que se encontra em visita de trabalho de dois dias àquela província central do país, onde, ainda na manhã desta Sexta-feira, acompanhada pelo Director Geral do INSS, Joaquim Moisés  Siúta, procedeu ao lançamento da primeira pedra para a construção do edifício que albergará os serviços da delegação distrital do INSS em Sussundenga.

 

A transferência dos serviços da delegação distrital do INSS em Gondola para as instalações ora inauguradas, significou um alívio para os cofres da instituição, uma vez que esta deixa de recorrer ao arrendamento de instalações a terceiros na vila, como vinha acontecendo.

 

A infra-estrutura compreende vários compartimentos e está localizada numa zona privilegiada da vila de Gondola, ao longo da Estrada Nacional n⁰ 6. O edifício foi erguido num terreno de 300,00m² e ocupa uma área correspondente a 51.00m², para além de espaço para um alpendre com 24.00m², um tanque de reserva de água com a capacidade para 2.500 litros e um gerador de 13,00 KVA.

 

As obras para a construção do edifício, que iniciaram em Janeiro deste ano, estiveram a cargo da empresa Gaveya, Lda, tendo custado aos cofres do INSS pouco mais de 11 milhões de meticais.

 

Discursando no acto da inauguração das instalações, a Ministra do Trabalho e Segurança Social  disse que a ideia de erguer aquele edifício no município surgiu da necessidade de se criar melhores condições de atendimento ao público, mais concretamente aos utentes do Sistema de Segurança Social,  nomeadamente os contribuintes, beneficiários e pensionistas, bem como das condições de trabalho dos funcionários da delegação distrital.

 

 

Ainda de acordo com Margarida Talapa, tendo em conta o potencial sócio-económico da região, um edifício do modelo distrital podia ser o mais apropriado para a delegação distrital do INSS em Gondola, mas o espaço concedido pelas autoridades competentes cabia para um edifício com as dimensões de um posto de atendimento.

 

Ainda de acordo com Margarida Adamugi Talapa, as condições criadas irão permitir um atendimento condigno, apelando, ao mesmo tempo, para que todos os residentes do distrito e da vila municipal de Gondola que ainda não estão inscritos na Segurança Social, particularmente os economicamente activos, para que o façam e paguem regularmente as contribuições ao sistema, porque assim dignificarão o investimento feito pelo INSS e estarão a preparar um futuro com garantia, para si e para as suas famílias.

 

Até Junho do corrente ano, a delegação distrital do INSS em Gondola contava com 812 contribuintes (empresas ou entidades empregadoras), 9.824 beneficiários (trabalhadores assalariados) e 424 trabalhadores por conta própria  (TCP). Para além  destes trabalhadores, o Sistema de Segurança Social em Gondola assiste 514 pensionistas, subdivididos em 168 pensionistas  de velhice, 329 de sobrevivência e 17 por invalidez.

 

Para o representante dos pensionistas  em Gondola, Vicente Jó Soares, lendo uma mensagem de ocasião, a inauguração daquela infra-estrutura demonstra, claramente, a preocupação do governo, sobretudo do presidente Filipe Nyusi, em providenciar condições condignas para os trabalhadores em geral, assim como dos pensionistas, em particular.

 

Soares aproveitou-se da ocasião para apelar ao INSS no sentido de trazer ao sistema mais grupos, a título de exemplo os empregados domésticos, como forma de garantir o seu futuro social.

 

A construção de postos de atendimento aos utentes do Sistema da Segurança Social Obrigatório, gerido pelo INSS, está a acontecer em todo o país, com o objectivo de aproximar os serviços prestados ou facilitar o atendimento público nas zonas ou locais onde os mesmos ainda não se encontrem estabelecidos, em termos de instalações.

 

O INSS adoptou um modelo de postos de atendimentos mais adequado à necessidade do momento, que compreende um conjunto de infra-estruturas e serviços adjacentes, sendo que o próprio edifício principal leva um acabamento em mármore e alumínio, um tecto falso, um muro de vedação, uma pavimentação, jardim no pátio, para além de uma guarita, um portão com uma cerca eléctrica e um alpendre para viaturas.

 

O modelo conta, ainda, com um furo de água, com o respectivo suporte e tanques, um depósito subterrâneo, um sistema de vídeo vigilância e um gerador eléctrico próprio, assim como duas casas de banho, sendo uma interna e outra externa. Nota-se, ainda, no custo total da construção de cada posto de atendimento, a instalação da rede de base de dados do SISSMO (Serviço de Informação da Segurança Social de Moçambique).

 

Go to top